Espaço #

“Sou Budista, e toda a minha formação foi de acordo com a doutrina budista ou o Darma do Buda. Embora eu fale a partir da  minha própria experiência, para mim ninguém tem o direito de impor suas crenças a outra pessoa. Não vou lhes afirmar que meu caminho é o melhor. A decisão cabe a cada um. Se concluírem que algum ponto talvez lhes seja conveniente, vocês poderão fazer suas próprias experiências. Se concluírem que ele não tem nenhuma utilidade, poderão descarta-lo.”                                                               

Sua Santidade, o 14º. Dalai-Lama

Dados históricos mostram que os negros trazidos da África para o Brasil, durante a escravidão, tinham sua cultura e suas crenças suprimidas pelos senhores de escravos. Apenas o culto à religião católica era permitido.

Na busca de preservar suas crenças originárias, os escravos preparavam altares, com adereços e rituais, e os enterravam, cobrindo-os com pedras. Sobre as pedras, colocavam uma imagem católica. Assim, conseguiam preservar sua maneira de cultuar o sagrado, sem sofrer sanções de seus algozes. Acredita-se que essa foi a origem do sincretismo religioso brasileiro. Para cada santo católico existe um orixá correspondente.

A instalação Espaço # ocupa uma sala vazia, onde se encontra uma TV de tubo de 29”, com a parte traseira virada para a porta de entrada da sala. Um fio liga o aparelho à tomada, dando a impressão de que a TV está ligada e pode funcionar. Em cima da TV há uma imagem religiosa; de Nosso Senhora da Conceição. Ao circular a obra, percebe-se que, no lugar da tela e do tubo da TV, encontra-se um alguidar – uma espécie de tigela de barro, usada para oferendas nas religiões de Umbanda e Candomblé – cheio de pipoca.

O interior da TV (lugar onde estaria a tela) é revestido com tecido negro e possui uma base de madeira também negra. Essa base esconde o fio que traz eletricidade para um conjunto de lâmpadas LED, que ficam escondidas dentro do alguidar, debaixo das pipocas. As pequenas lâmpadas executam, esporadicamente, um movimento de luz programado, que dá às pipocas um suave pulsar. O fio que sai pelas costas da TV é o mesmo que alimenta as lâmpadas de LED.

A pipoca cobre por completo a fita de LED e faz a “oferenda” parecer tão mágica quanto os programas de TV que inebriam o telespectador.

Em cima da TV, a santa, que, por esse ângulo, passa a ser é observada de frente, “pisca um olho” para o observador.

Liria Varne Instalação vista 1 8205_1 100 DPI

Líria Varne

Espaço # , 2015

Carcaça de TV de tubo 29”, alguidar de barro, madeira, tecido, tinta, fita de LED + fonte 12V, pipoca e imagem de gesso.

Alt.: 92cm x Larg.: 80cm x Prof.: 62cm   |     Peso: 5kg

Instalação Liria VarneV vista 3

 

Instalação Liria Varne vista 2

 

Instalação Liria Varne Detalhe 1

 

Instalação Liria Varne detalhe 3